A logística cria, de fato, valor através da eficiência, eficácia e diferenciação. Podemos vender, mas sem logística não poderemos entregar e não basta somente entregar! Tem de ser uma entrega no prazo, na qualidade e no custo justo para o cliente. Por isso todo empresário deve se perguntar diariamente: Minha logística é eficiente? Qual o seu custo? O que fazer para melhorar o desempenho logístico de minha empresa? Qual o custo de minha logística em uma determinada área? Quanto custa em termos logísticos a operação de uma encomenda ponta a ponta? Quais são os custos da logística por kg, ou tonelada de produto ou palletes? São perguntas que se a resposta for conhecida, indicam que você se diferencia da concorrência e este conhecimento pode ajudar nas estratégias futuras para o lançamento de novos produtos ou a conquista de novos mercados.

Normalmente são usados indicadores de desempenho para avaliar determinados sistemas e definidas métricas que possam avaliar a aderência dos fluxos de processo e indicar a eficiência. Há indicadores suficientes para garantir um processo logístico eficiente? Eficiência significa ter um bom custo ou a satisfação dos clientes? Em nosso ponto de vista a eficiência deve ser medida em termos de satisfação dos clientes e não em termos de indicadores internos. Se você executa e gerencia seus serviços de acordo com as necessidades de seus clientes e utiliza indicadores para corrigir os desvios, sua empresa é sustentável.

Uma excelente contribuição, criada em 2004, através de uma parceria entre a Infraero e o Ciesp/ Diretoria Regional de Campinas, o prêmio Infraero de Eficiência Logística tendo por objetivo conferir o título de cadeia logística mais eficiente às empresas que se destacavam nas operações pelo Aeroporto Internacional de Viracopos/Campinas em seus respectivos segmentos de atuação. A premiação tem por base o Ranking de Eficiência Logística divulgado mensalmente pela Infraero e é realizada com o intuito de destacar e reconhecer publicamente os prestadores de serviços que se destacaram pelo menor tempo médio de liberação de cargas importadas no ano, juntamente com as organizações que integraram suas respectivas cadeias logísticas e com isso mais contribuíram para a eficiência logística de seus clientes importadores, independente do segmento.

Fonte: Prof. Martius Rodriguez, pós-DSc e Coord. MBA em Logística da UFF e Prof. Otacilio José Moreira – MBA LOGEMP-UFF e Proprietário da OMC Consultoria Ltda.