Agilidade e qualidade no atendimento e custo para o consumidor são os principais valores relacionados a Eficiência Logística. Este é um grande desafio que o Brasil precisa enfrentar e poder estar bem posicionado dentro de um ambiente comercial global. A globalização acompanhada da crise que ainda afeta a Europa, os Estados Unidos e a necessidade de continuar crescendo dos países asiáticos, invadiu o Brasil com aquisições de empresas e produtos mais baratos, acirrando a concorrência e deixando dirigentes sem dormir. É só verificar a mídia de forte impacto que hoje tem ocorrido com carros médios populares chineses invadindo o mercado brasileiro.

De nosso lado, o empresário brasileiro contra ataca, buscando tornar disponível o produto certo na data certa com o custo certo, pois qualidade é uma exigência já assumida; bem como fornecer um nível de serviço superior ao do concorrente por um custo total inferior, associado a um posicionamento estratégico de melhorias contínuas nas competências logísticas. A necessidade de se ter um Brasil cada vez mais integrado por meio de uma logística eficiente é um fator que necessita hoje ser pensado de forma global. A começar pelo mapa Mundi. Por que não utilizar o Mapa Mundial nas escolas de alfabetização e fundamental onde o Brasil figure no centro do mundo? Este simples ato já condiciona as crianças e adultos a pensar em uma logística global centrada no Brasil e não da forma como temos hoje, com o Brasil figurando no lado esquerdo do Mapa Mundi (na periferia) e a Europa no centro do mundo.

Hoje, a logística é percebida como estratégica. Para um país que quer ter condições de competir em um mercado global a LOGÍSTICA é um pré-requisito. Sem ela podemos ter milhares de grãos para exportar, mas se não tivermos como escoá-los não teremos como realizar a entrega, sendo este apenas um dos exemplos. Por isso todo dirigente de empresa reconhece que sem a eficiência logística adequada é impossível oferecer uma Cadeia de Suprimentos eficiente. Quanto mais complexa a cadeia de suprimentos, maior a exigência quanto à eficiência logística. O que pode ser traduzido no verdadeiro valor que o cliente adquire, pois a depender do tempo de chegada, da qualidade entregue e do custo envolvido, todo o esforço poderá ser em vão.

De acordo com a Forrester Research (2009), a distribuição global de um produto pode envolver até 27 diferentes participantes e um fluxo de informações complexo de gerenciar. Suprimentos, distribuição física, processos logísticos, serviço ao cliente, flexibilidade de fabricação e desempenho global da empresa são sempre apontados como os pilares para um desempenho de melhores práticas. Os resultados da pesquisa da Forrester Research confirmam que a logística influencia a capacidade de um fabricante para satisfazer os clientes e o seu desempenho global. O nível de flexibilidade de produção na empresa, através da presença de tecnologia de processo avançada e da participação da gestão da manufatura na formulação da estratégia altera o papel da logística no sucesso organizacional.

Fonte: Prof. Martius Rodriguez, pós-DSc e Coord. MBA em Logística da UFF e Prof. Otacilio José Moreira – MBA LOGEMP-UFF e Proprietário da OMC Consultoria Ltda.